Reconciliados


“Pois Cristo nos reconciliou por meio de sua morte na cruz” Ef.2.16

Em sua segunda viagem missionária, Paulo passou por Éfeso (At.18.18-21). Ficou pouco tempo, mas deixou Áquila e Priscila. Partiu com a intenção de voltar e escreveu-lhes uma carta aos frisando a primazia de Cristo e mas destacando o papel da igreja no plano eterno de Deus.

No capítulo 1 dessa carta, Paula enfatiza que Deus tem nos abençoado em Cristo e apresenta diversos fatos importantes sobre o plano eterno de Deus para nossa reconciliação. Aprendemos com Paulo que o plano para nossa reconciliação é eterno. Deus nos escolheu e nos predestinou segundo o bom propósito de sua vontade, tudo que Ele tem feito desde a eternidade tem o propósito de nos salvar.

Paulo destaca que fomos reconciliados e adotados como filhos. Que privilégio, entrar na família de Deus como filhos dele! Mais uma vez comprovando que a ação foi de Deus e não nossa, não podemos fazer nada para recebermos a graça da reconciliação.

A reconciliação em Jesus é a justiça de Deus sendo feita em nosso favor. Deus não poderia simplesmente nos perdoar dos nossos pecados. Alguém deveria pagar o preço dos nossos pecados e foi isso que Jesus fez na cruz! Redenção significa que o preço foi pago. Nossos pecados não foram somente anulados, mas quitados por Jesus.

Jesus nos reconciliou para o louvor da sua glória! Uma vez que somos propriedade exclusiva de Jesus, final Ele pagou o preço pela nossa vida, não podemos viver com o nosso próprio gosto ou propósito. O Espírito Santo de Deus, que é capaz de nos capacitar a viver de acordo como os requisitos de Jesus, é o selo da reconciliação, a garantia. Agora somos de Jesus e estamos selados com o Espirito Santo de Deus.

Reconciliado,

Pr. Lemuel Rodrigues