Perseguidos, mas não abandonados. 1 Re.19.1-18


igreja-perseguidaPerseguição é mais uma realidade na vida do cristão. Perseguir é importunar, prejudicar, atormentar, falta de tolerância. A perseguição aos cristãos consiste em qualquer oposição vivenciada como resultado da identificação de uma pessoa com Cristo, incluindo palavras e atitudes hostis dirigidas contra ela unicamente por causa de sua fé em Jesus.

Elias foi um dos vários homens de Deus que sofreu perseguição. O rei Acabe, impressionado com o duelo entre Elias e os profetas de Baal (1Re.18), voltou para o palácio disposto a abolir o culto pagão de Israel e voltar à adoração ao Deus de Israel, porém precisou mudar de ideia após contar à sua esposa, Jezabel, o que aconteceu no Monte Carmelo.

Sabendo exatamente o que a rainha pretendia lhe fazer, Elias fugiu para o deserto pedindo a morte. Essa atitude de Elias pode ser contraposta à de Jesus que ao ser perseguido foi ao Getsêmani e orou: “Meu Pai, se for possível, afasta de mim este cálice; contudo, não seja como eu quero, mas sim como tu queres”. Mt.26.36-39

Exausto, o profeta caiu no sono, mas foi acordado por um anjo para comer pão e água. Comeu, bebeu e levantou para andar quarenta dias e quarenta noites até o monte Horebe, um dos lugares mais sagrados para Israel. Assim que chegou, entrou numa caverna para passar a noite e experimentar a intervenção de Deus.

Para provar que não o havia abandonado, o Senhor deu algumas tarefas a Elias, mostrou a ele o profeta Eliseu que seria seu sucessor e revelou a existência de sete mil que não se dobraram a Baal. É interessante observar que “Deus te dá exatamente o que você precisa, no momento exato de sua necessidade. Busque e veja. O Senhor é bom.” John Piper

Esperando vida pra vida,

Pr. Jhonatan Rodrigues