Os benefícios da ressurreição de Jesus Cristo



1 – Série: CQC, custe o que Custar!

Título: Os benefícios da ressurreição de Jesus Cristo

Texto Bíblico: 1 Pe. 1. 1-12

Introdução:

Esta é a primeira de duas cartas que Pedro, apóstolo e discípulo de Jesus, escreveu. Seus primeiros destinatários sãos os eleitos de s que estavam dispersos e peregrinos nas regiões da Ásia Menor, os quais Pedro chama de escolhidos por obra da Trindade para obediência. Algo a se destacar é a forma como o autor saúda seus leitores. Ele lhes diz: “Graça e paz lhes sejam multiplicadas”, isso relembra as palavras de Jesus em João 14.27: “Deixo-lhes a paz; a minha paz lhes dou. Não a dou como o mundo a dá. Não se perturbem os seus corações, nem tenham medo.” Hoje meditaremos sobre três benefícios decorrentes da ressurreição de Jesus.

Desenvolvimento:

Neste parágrafo, Pedro nos chama a atenção para a Regeneração “um ato instantâneo, completo e definitivo de Deus, na pessoa do Espírito Santo, somente pela sua graça, de conceder nova, santa, definitiva e perfeita vida divina, nova natureza e nova criação espiritual. ” Com isso, ele lista, pelo menos, três benefícios que a ressurreição de Jesus nos traz. O primeiro deles é a Esperança Viva. Pedro diz àqueles que estão em Sofrimento e perseguição que o pensamento fundamental e a convicção de futuro estão firmados em Jesus Cristo que sofreu, morreu, mas ressuscitou e se tornou nossa esperança viva. O segundo é Herança Eterna. O que temos de mais importante está guardado nos céus sem perecer, macular, perder valor. Pedro deixa claro que é algo concreto e eterno. O terceiro é a Fé Genuína. Para Pedro, a fé que temos é mais valiosa que o ouro. É verdadeira, sem alterações e deve resultar em louvor, glória e honra a Jesus Cristo, o Senhor da nossa Salvação.

Conclusão:

Em meio aos desafios da vida, sejam eles dispersão, perseguição, peregrinação ou qualquer outro que seja, somos tentados a desistir, desviar ou até mesmo interromper a caminhada. O que nos motiva não é, simplesmente, o que temos ou somos, mas o que Cristo em sua ressurreição nos concedeu. Na morte e na ressurreição de Jesus, temos uma nova vida, somos regenerados para uma Esperança viva, uma Herança eterna e uma Fé genuína. Esses benefícios nos fazem permanecer fiéis.

Reflexão:

O que a Esperança viva tem trazido ao seu coração?

Como a Herança eterna o motiva a permanecer fiel?

Quais atitudes demonstram sua Fé genuína?

 

01/11/2015 – Jhonatan Oliveira Rodrigues

prjhon@terceiraigreja.com