Nós trabalhamos por meio da graça*


Mas, pela graça de Deus, sou o que sou; e a sua graça, que me foi concedida, não se tornou vã; antes, trabalhei muito mais do que todos eles; todavia, não eu, mas a graça de Deus comigo. 1 Coríntios 15.10

imagesEste texto não diz que Paulo está obedecendo a Cristo por gratidão pela graça que ele concedeu no passado. Diz que, a cada momento, a graça futura de Deus possibilitou a obra de Paulo.

Nós devemos chegar a um consenso em relação às palavras: “todavia, não eu”. Paulo quer exaltar a graça de Deus, que atua a cada momento, de tal maneira que fique evidente que ele em si não é o autor decisivo desse trabalho.

No entanto, ele é um realizador desse trabalho: “trabalhei muito mais do que todos eles”. Ele trabalhou. Porém, ele disse que isso foi a graça de Deus que lhe foi concedida.

Se considerarmos todas as partes deste versículo, o resultado final é o seguinte: a graça é o fator decisivo no trabalho de Paulo. Uma vez que Paulo também é um realizador da sua obra, a maneira pela qual a graça se torna o agente decisivo é tornando-se o poder capacitador do trabalho de Paulo.

Eu penso que isso significa que, enquanto Paulo enfrentava o fardo diário do ministério, ele curvava a cabeça e confessava que, a menos que a graça futura fosse dada para o trabalho do dia, ele não seria capaz de fazê-lo. Assim, ele agia com todas as suas forças.

*John Piper
Leia mais em http://voltemosaoevangelho.com