Natal, data rica em símbolos!


Os símbolos fazem parte do contexto religioso desde o seu começo. O próprio Deus, por algumas vezes, simbolizou seus encontros com as pessoas e não há como negar que as páginas do Antigo Testamento e do Novo são ricas em linguagem simbólica. Símbolo é aquilo que representa ou ocupa o lugar de outra coisa, trazendo-a a mente.

O Natal se tornou uma data simbólica e, ao mesmo tempo, rica em símbolos. Essa é a data central do cristianismo e podemos aproveitar para ilustra-la com os verdadeiros símbolos da fé cristã.

O primeiro deles é a cruz, emblema universal de segurança para todo cristão. A cruz, símbolo supremo da fé cristã, mesmo sendo usada como instrumento de execução, deixou de ser um objeto horrível se tornando, para os cristãos, um sinal do amor e da justiça de Deus para os seres humanos. Ela simboliza a salvação do pecado através da morte e da ressurreição de Jesus Cristo, uma vez que está vazia.

Duas letras também se tornaram simbólicas no cristianismo, alfa e ômega, simultaneamente, a primeira e a última letra do alfabeto grego, usadas para simbolizar a existência eterna de Deus, bem como seu domínio sobre o universo que Ele mesmo criou.

A expressão se deriva de Isaías 44.6: “Assim diz o Senhor, o rei de Israel, o seu redentor, o Senhor dos Exércitos: Eu sou o primeiro e eu sou o último; além de mim não há Deus.” sendo usada por Jesus em Apocalipse 22.13: “Eu sou o Alfa e o Ômega, o Primeiro e o Último, o Princípio e o Fim”.

Comemore o Natal com a cor e o formato dos símbolos centrais do cristianismo. Boas Festas!
Pr. Jhonatan Rodrigues