Jesus Cristo, o Senhor da Redenção


A-cruz-vaziaHoje é domingo de Páscoa, uma ótima oportunidade para meditarmos no senhorio de Jesus. Ele é o Senhor da criação, das nações e da nossa Redenção – palavra que vem de lutron, no grego, e significa preço de soltura, preço de resgate. É o mesmo que redimir, libertar pelo pagamento de um preço, sendo assim, Redenção é libertar pagando um preço.

Ao escrever a carta aos Efésios, Paulo fala da graça, da salvação e dos propósitos de Deus para o homem. Assim percebemos que a redenção tem a ver com tudo isso e com o fato de Deus proclamar justiça em Jesus por meio de sua misericórdia, por isso dizemos que somos redimidos nEle.

Paulo diz que Deus nos escolheu antes da criação para sermos santos e irrepreensíveis, e completa que, em amor, Deus nos adotou como filhos. Deus já tinha decidido nos redimir e nos escolher para sua glória na eternidade, Ele nos amou de forma incondicional.

O preço da Redenção já foi pago, somos libertos do pecado, que tenazmente nos acedia todos os dias, para vivermos para a vontade de Deus convergindo tudo para a plenitude dos tempos em Jesus que apagou tudo do passado e do futuro, além de nos revelar sua vontade para cumprirmos nosso propósito presente nEle.

Nossa Redenção é nossa maior herança e para ela fomos selados. Do mesmo modo que o selo é a garantia de que a carta será entregue, temos o selo do Espírito Santo em nós como a garantia de que seremos entregues à Redenção.

Portanto, a redenção é a libertação da natureza pecaminosa. Essa libertação é baseada no pagamento feito por Jesus Cristo, o Redentor, que morreu no lugar dos quais ele redimiu tornando-os justificados diante de Deus.

Feliz Páscoa!

Pr. Lemuel Rodrigues