Como falar de sexualidade nos Pequenos Grupos


Os pequenos grupos são uma realidade em diversas denominações cristãs. Possuem a finalidade de evangelizar de maneira descentralizada e melhor acolher os cristãos no início de sua jornada. Dentro desta missão, os grupos recebem indivíduos com demandas surpreendentes. E, muitos agem e reagem de maneira equivocada quando se veem obrigados a tocar no assunto da sexualidade.

Dependendo da finalidade do grupo, talvez não seja o ambiente ideal para aprofundamento de discussões teológicas que permeiam esse tema. No entanto, a informalidade destas reuniões, a proximidade natural dos membros, a “deseducação” sexual da maioria e a oportunidade de se fazer perguntas, comporão um terreno de intimidade e confiança. Condições adequadas para se falar sobre aquilo que nas atmosferas eclesiástica e familiar não se tem coragem de tratar. Por isso, os que dirigem tais grupos precisam se preparar. Pensemos em alguns princípios importantes que devemos observar:

ANTES DE FALAR, OUÇA.
“O silêncio é um espião” assim nos ensinou o poeta Mario Quintana. Corroborando essa ideia Salomão afirmou que há “tempo de estar calado e tempo de falar” (Ec 3.7).

QUANDO FALAR, FALE CLARAMENTE.
Não deixe a vergonha impedir a clara e audível explanação sobre o tema. Porém, cuidado com a linguagem vulgar. O objetivo não é ser constrangedor e indecoroso.

FALE COM GRAÇA.
Muitos erram em serem extremamente agressivos quando abordam temas morais, isso fomenta a exclusão preconceituosa e municia os opositores.

FALE COM AUTORIDADE BÍBLICA.
Leia, estude, pergunte e relacione a visão bíblica da sexualidade com o contexto cultural dos nossos dias.

FALE COM UMA CONVICÇÃO MADURA.
Se você sabe a verdade, não há porque temer. Sempre com respeito e paciência a opinião do próximo.

Autor(a): David Rikerf0d645-20101207-hc1